Campinas/SP - Quinta, 26 de abril de 2018 Agência de Notícias e Editora Comunicativa Ltda.  
 
 
  home
  comunicativa
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Telefone: (19) 3256-4863
Fax: (19) 3256-9059
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: COLÉGIO VISCONDE DE PORTO SEGURO

Notícias Valinhos, Vinhedo e Louveira - Págs. 04 e 05 - Campeonato de Espaguete


No Colégio Visconde de Porto Seguro - Unidade Valinhos, o prof. Dioney Andreatta propôs, em suas aulas de Física, um projeto provocante: construir torres

O desafio era bem difícil porque o material empregado na construção das torres só poderia ser macarrão-espaguete e cola!

Cada equipe teve à disposição 1kg de macarrão para desenvolver o projeto de sua torre, que deveria ter um metro de altura a partir da base, apoiada em quatro pés distantes 40 cm um do outro (de centro a centro).

Cada pé só poderia ter, no máximo, uma superfície de 4cm2 em contato com o piso e altura máxima de 5cm.

O topo da torre deveria ter uma área de 20x20cm, adequada para receber, inicialmente, uma carga extra de 1kg de feijão.

A cada dois minutos, a equipe acrescentaria cargas de 1kg de feijão no topo da torre.

O projeto vencedor seria aquele em que a torre resistisse, durante dois minutos, à maior sobrecarga, sem tombar, sem tocar a base no piso, sem se partir por inteiro e sem derrubar os sacos de feijão.

Em caso de empate, seria considerada vencedora a torre de menos massa.
Mais de 800 alunos, desde os de 8ª série até os do Ensino Médio, se dividiram em equipes de quatro alunos.

Para o teste de resistência, 195 estruturas deveriam ficar prontas.

Paralelamente ao estudo de cálculos e resistência do material, este campeonato instigou o lado solidário das famílias dos alunos do Porto Seguro.

O macarrão da marca Renata, tal lindo na construção das estruturas, foi fornecido pelo Pastifício Selmi, que ainda doou outros 500kg mais! O feijão, utilizado como sobrecarga, foi doado pela Broto Legal.

Cada equipe se inscreveu doando 12kg de alimentos por aluno. O resultado desta coleta atingiu dez toneladas de alimentos, que agora serão doadas a entidades beneficentes de Valinhos e região!

No último sábado, o Ginásio de Esportes do Porto Seguro estava apinhado de alunos, pais, conselheiros e educadores formando uma grande torcida para aplaudir o encontro da disciplina com a criatividade, a serviço do aprimoramento científico e da responsabilidade cívico-social.

A reportagem de Notícias registrou a alegria do prof. Carlos Walter Donas, diretor do Porto Seguro - Unidade Valinhos.

“- Isto aqui é muito gratificante! Hoje é um daqueles dias em que esse espaço fica mais bonito. É muito significativo o que se conseguiu com um evento que acontece pelo quarto ano consecutivo, agora com ainda mais participantes! É um campeonato exemplar que mostra, no seu final, que os objetivos foram atingidos. Usamos 150kg de espaguete, que renderam dez toneladas de alimentos! Outro motivo de admiração é a criatividade expressa nestas torres!

O desafio foi aceito pelos alunos e além do resultado conseguido com cálculos matemáticos, foram desenvolvidos princípios de solidariedade e colaboração. Isso por certo ajudará várias famílias carentes a suporem o peso de seus momentos difícieis”.

Notícias também entrevistou a deputada estadual Célia Leão, mãe de três alunos do Porto Seguro, Stephanie Victoria, Diogo Guilherme e Rodrigo Camargo.

“- Este é um trabalho não só de avaliação, mas também de lazer com as famílias, os alunos e os professores em interação. De um produto formado por farinha e água surge o macarrão, que temperado com criatividade, vontade de fazer, decisão e trabalho em equipe, se transforma em um projeto de engenharia, e na união para um trabalho social junto às famílias carentes. O Colégio Porto Seguro tem o nobre objetivo de educar, orientar e sobretudo ensinar a viver Estou feliz em poder participar das atividades dessa escola, como mãe de aluno, e como conselheira do Colégio. Mas, sobretudo, como cidadã que vê a Educação ajudar a formar seres humanos melhores, além de promover a construção científica dos conhecimentos.”

O professor Dioney Andreatta, coordenador responsável pela organização do Campeonato de Torres de Espaguete, falou à reportagem de Notícias.

“Como professor de Física, sempre me preocupei em tornar os alunos mais aptos a enfrentarem a competição de seu mundo, quando estiverem fora do colégio e surgirem, concretamente, novos desafios. Este foi mais um projeto curioso e novo, no qual não nos baseamos em fórmulas prontas, e os alunos, por ensaios, foram procurar as melhores soluções, consultando profissionais da área, livros e Internet. O que os alunos encontraram, trouxeram para a sala de aula, onde avaliamos o que poderia ser aproveitado como melhor solução. Os alunos ficaram muito envolvidos com mais esta pesquisa. E aceitando o desafio para encontrar soluções apropriadas, promoveram o seu aprendizado. A procura pelo conhecimento novo forma o bom cidadão para um país que tem tantos desafios, como o nosso! A idéia de que a Física é toda matemática, exa-ta e insensível, não é verdade!

Todo físico e matemático é antenado com o que acontece no mundo. Sempre que possível, procura contextualizar o aprendizado de Física com os problemas nacionais. O resultado da coleta de alimentos, incluso nes-te projeto, que rendeu as dez toneladas arrecadadas, é prova de que, para tirarmos este país do atraso cultural e social, temos que nos esforçar, estudar e evoluir tecnicamente. E o aprendizado da Física está relacionado com isto”.

Esta formação oferecida pelo Colégio Porto Seguro confirma a Educação como o caminho para a sadia formação profissional, social e política.

Como disse a deputada Célia Leão: “... o homem evoluiu primeiro pela comunicação e depois pela sua ação política!”.

O homem constrói ou destrói, modifica ou acrescenta e tudo isso é ação política.

O melhor resultado dependerá, então, da refinada ou deturpada formação básica.

Como demonstraram os a1unos do prof. Dioney, com macarrão e feijão fazem-se torres que chegam às alturas dos melhores sentimentos e emoções, como solidariedade, cooperação, cidadania, fraternidade e colaboração.

Estão todos de parabéns!

« voltar



   Clicknotícia® by Comunicativa    Política de Privacidade Desenvolvimento: Webcompany®