Campinas/SP - Segunda, 10 de agosto de 2020 Agência de Notícias e Editora Comunicativa Ltda.  
 
 
  home
  comunicativa
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Telefone: (19) 3256-4863
Fax: (19) 3256-9059
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: SEMINIS

Clube do Fazendeiro Online - Oeste paulista finaliza colheita de tomate


Esta constatação é confirmada por duas das maiores fabricantes de tomate processado, Parmalat e Predilecta, que têm ampliado gradativamente a utilização dos APs em sua produção, alcançando produtividade média de 80 t/ha (a média nacional é de 50 t/ha), além de forte resistência às principais doenças e bactérias. O tomate indústria, além de sanidade e alta produtividade, precisa ter frutos de qualidade que favoreçam a industrialização.

“Cor, sabor e polpa consistente são características essenciais para a indústria”, afirma Nivaldo Zaninetti, responsável pela área agrícola da Predilecta, sediada em Matão/SP. A empresa consome cerca de 50 mil toneladas/ano de tomates para processamento (100% APs) e esse volume deverá ser ampliado cerca de 15% na próxima safra.

Na Parmalat, que tem 60% da área destinada à produção cultivada com APs, faz uma rigorosa seleção de materiais e a produtividade média é mantida em torno de 70 t/ha. O gerente agrícola Waldir Becari explica que “os APs produzem frutos graúdos, com boa firmeza e polpa espessa, excelentes para a preparação de molhos refogados”.

Mercado

O Brasil cultiva hoje cerca de 16 mil hectares de tomate indústria, com uma produçao anual em torno de um milhao de toneladas, concentrados principalmente na região de cerrado do Centro-Oeste e também no oeste de São Paulo, onde são cultivados cerca de 4 mil hectares. Neste Estado, é grande a incidência de doenças em função da umidade aliada a altas temperaturas, principalmente em épocas de chuvas. A baixa incidência de doenças aliada a boa tolerância aos ataques da bactéria Xhantomonas é uma das principais vantagens do produto.

Os tomates AP (Asgrow Processing) foram desenvolvidos na Califórnia/EUA pela marca Asgrow e começaram a ser cultivados no Brasil em 2001, depois de três anos de testes em campo. Hoje comercializados pela marca Seminis, os APs já assumiram a liderança do mercado em São Paulo e sua utilização cresce também no Cerrado.

Pesquisa

Com uma equipe formada por 13 melhoristas dedicados exclusivamente à criação e desenvolvimento de novos híbridos para tomate processado, a Seminis detém 30% de participação neste segmento em todo o Brasill, focando o desenvolvimento de novos produtos com alta produtividade, bom rendimento industrial e resistênciagenética às principais doenças que afetam a cultura.

Predilecta

A Predilecta, sediada em Matão/SP, está no mercado há 11 anos com uma linha de mais de150 produtos e movimenta anualmente cerca de 6.000 ha de terra para a produção de tomate, goiaba, cana-de-açúcar, abóbora, mamão, leite e outros produtos utilizados como matéria-prima. No segmento de tomates processados, este ano os APs tiveram participação de 100% nos plantios da Predilecta, que colheu 50 mil t/ano nas regiões de Novo Horizonte, Guararapes, Monte Alto e Barretos.

“O AP é o material de maior tolerância à bactérias e de melhor produtividade, além de cor boa, brix e consistência adequados”, afirma Nivaldo Zaninetti, responsável pela área agrícola da empresa. Para 2004, há planos de expansão da área plantada, pois na atual safra (abril a novembro), a produtividade se manteve elevada, na média de 95t/ha.

Parmalat

A fábrica processadora de tomates da Parmalat está sediada em Araçatuba/SP, onde a empresa seleciona produtores para a contratação e plantio, “passo importante para obter boas produções de tomate de qualidade e nas quantidades desejáveis”, explica o gerente Agrícola. Na safra 2003 a empresa utilizou os tomates APs fornecidos pela Seminis em 60% da área plantada e obteve uma média de produtividade em torno de 70 t/ha.

O processo de seleção de variedades para o plantio comercial começa com o cultivo de amostras em um jardim de variedades. Anualmente são plantados entre 50 e 60 variedades novas, desenvolvidas pelas empresas do seto e a seleção dos materiais considera a produtividade agrícola, o teor de sólidos solúveis (brix), a cor vermelha e o desempenho industrial. “Da safra 2001 para a safra 2003 a área plantada com AP’s triplicou”, confirma Becari. A Parmalat atua no Brasil no mercado de vegetais com a marca Pomi para molho de tomate e ETTI para toda a linha de produtos.(fonte: Comunicativa Ass. e Cons. Jorn.)

« voltar



   Clicknotícia® by Comunicativa    Política de Privacidade Desenvolvimento: Webcompany®