Campinas/SP - Segunda, 17 de junho de 2019 Agência de Notícias e Editora Comunicativa Ltda.  
 
 
  home
  comunicativa
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Telefone: (19) 3256-4863
Fax: (19) 3256-9059
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CUIDADO COM AS FRUTAS EXÓTICAS DO MERCADO MUNICIPAL  


Desde 2008 a Comunicativa passou a atuar no mercado de comunicação com características próprias de Agência de Notícias e Editora. Como Agência ela se propõe a levantar informações de interesse jornalístico, na macro região de Campinas, espontaneamente ou por demanda para difundí-las através do site www.clicknoticia.com.br. Como Editora ela coloca à disposição de instituições públicas ou privadas o seu corpo de profissionais para produção de publicações jornalísticas nas mídias hoje disponíveis. Ao conhecer a empresa e suas necessidades no setor de comunicação, podem ser sugeridas novas ferramentas através da elaboração de um Plano de Comunicação, incluindo jornal para os funcionários, publicações institucionais ou específicas para os clientes, abastecimento de sites, entre outras. Esse trabalho é pautado pelos critérios técnicos e a ética das notícias e suas conseqüências. A Comunicativa foi criada como prestadora de serviços jornalísticos em abril de 1996 em função da demanda de profissionais capacitados para interrelacionar o segmento corporativo e os veículos de comunicação jornalística. Fones: (19) 3256 4863 / 3256 9059


»
Baú de Notícias
» Galeria de Fotos

» Clipping

   


Crianças ávidas pela beleza visual, odor e sabores. Um risco


29/05/2019 - . Mesmo procurando fazer passar por tudo muito sério e honesto os vendedores de frutas atuam mais como aplicadores do golpe do bilhete premiado. Isto pode levar os incautos a situações nada agradáveis ao final da infindável degustação de cores e sabores dos mais diversos cantos do mundo.

A coisa toda gira mesmo em torno das ofertas de degustação de todo tipo de frutas expostos nas bancas junto a pequenas placas com os preços identificados por quilo de cada produto. O paladar, o olfato e o olhar voam alto diante dos perspicazes vendedores. A cada resposta de espanto diante do sabor oferecido graciosamente as chances de ser levado pelo ‘amigo do alheio’ vai aumentando.

Como verdadeiros malabaristas enquanto oferecem o petisco exótico e importado com uma mão com a outra vão sugerindo a aquisição de um pequeno kit de frutas que vai sendo montado diante do olhar do consumidor mas de forma que ele não perceba que, senão está sendo lesado descaradamente, está, pelo menos se deixando levar pela ‘lábia’ do vendedor.

Assim se se dar conta a bandeja vai ganhando um limão da Malásia aqui (R$ 350,00 o quilo) ‘mas cem gramas é pouco’ diz fruteiro. Mais um cachinho de uva da Indochina ali (R$ 560,00 o quilo) ‘mas duzentos gramas é pouco’. Mais um maracujá doce do Paquistão (R$250,00 o quilo) amas duzentos gramas é pouco’. Mais três pequenas mixiricas do Afeganistão (R$ 260,00 o quilo) mas ‘trezentos gramas é pouco’.

Pronto, tudo tão perfeitamente ‘embalado’ do produto ao consumidor e ao final quando a conta lhe chega as mãos depois de acionar o cartão de débito ou crédito do banco aí como dias o ditado “Inês é morta’. Total de uma meia dúzia de frutas na bandeja de isopor: R$ 364,00. E agora? O lamento da mãe diante do filho não parece demover os comerciantes de que agiram na honestidade.

Portanto fica o alerta aos consumidores que visitam o famoso Mercado Municipal de São Paulo com o ‘golpe das frutas exóticas e importadas’. Quando a esmola é muita (degustação em a vontade e em excesso) é bom desconfiar. Se decidir comprar peça para pesar na sua frente cada produto escolhido e some uma a um antes de enfiar o cartão na maquininha.

DOMINGO DE FESTA VIROU SOFRIMENTO
Domingo, dia 26, depois de um compromisso pela manhã em Santo André a família resolveu aproveitar o resto do dia conhecendo um dos mais famosos pontos turísticos da capital paulista: o Mercado Municipal.

Além de sua importância histórica o "Mercadão" também possui uma enorme importância na gastronomia tradicional da cidade de São Paulo, possuindo grandes variedades de lanches, aperitivos, frutas entre outros. A refeição mais popular do "Mercadão" é o tradicional lanche de mortadela, como também o bolinho e o pastel de bacalhau, além de uma variedade de amendoins, frutas (cristalizadas ou não), queijos e presuntos.
A visita começa coma surpresa de estacionamento gratuito no entorno do predio mas com a costumeira ‘depois deixa uma caixinha pra gente aí’ de um dos guardas daquele espaço público.

Já do lado de dentro a familia se encanta com a grandiosidade da construção. Segundo informações os pilares ostentam como ornamentação, folhas de acanto. Algumas das paredes internas são revestidas até meia altura por azulejos provenientes da Bélgica e da Alemanha. O novo mezanino em estrutura metálica apresenta guarda-corpo tubular com vedação de vidro laminado liso incolor, assim como suas escadas e elevadores de acesso. O piso térreo é composto por piso elevado com placas de granito entre as bancas e, nas áreas adjacentes, de ladrilho hidráulico do tipo ‘9 dados’. O piso do mezanino é composto por réguas de madeira e trechos de vidro laminado translúcido. Os novos sanitários e as áreas de apoio aos restaurantes e lanchonetes apresentam paredes com revestimento cerâmico e piso de granito

SANDUBA DE MORTADELA DO BAR DO MANÉ
Apesar de domingo cujo almoço tradicional é normalmente mais enriquecido os familiares decidem mesmo pelo sanduiche de mortadela do Bar do Mané e pastel de bacalhau também servido no cardápio da mesma casa.

Apesar dos preços todos acima de R$ 30,00 pediram dois grandiosos mortadelados e um não menos grandioso e pesado pastel de bacalhau. O avô santista de nascimento e mais conservador ficou no Espaguete com vongoli da Banca do simpaticíssimo Ramon. Ao final, todos satisfeitos com os pratos escolhidos acabaram aceitando de bom grado o total da conta considerando preços justo pelo serviço.

NO FIM, AS FRUTAS E O CAMBALAXO
Não era para acontecer mas aconteceu. Depois o Bar do Mané e da Banca do Ramon lá se foi a família à via sacra pelas bancas de frutas. Degusta e degusta e pronto. Quando se imaginou gastar um R$ 36,40 lá se foram R$ 364,00. Não era pra ser mas foi. Depois de muito chororô e discussão a mãe conseguiu promessa do dono da banca de devolver o dinheiro pago via cartão através de depósito bancário na segunda feira.

 


Outras fotos :


Vendedor oferece degustação sem parar e com conversa cativante


A variedade de frutas exóticas encanta mas mexe forte no bolso também

 
 
   
   
« voltar  


   Clicknotícia® by Comunicativa    Política de Privacidade Desenvolvimento: Webcompany®