Campinas/SP - Quinta, 24 de setembro de 2020 Agência de Notícias e Editora Comunicativa Ltda.  
 
 
  home
  comunicativa
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Telefone: (19) 3256-4863
Fax: (19) 3256-9059
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CÂNCER: DIAGNOSTICO TARDIO PROVOCADO PELA PANDEMIA  


Desde 2008 a Comunicativa passou a atuar no mercado de comunicação com características próprias de Agência de Notícias e Editora. Como Agência ela se propõe a levantar informações de interesse jornalístico, na macro região de Campinas, espontaneamente ou por demanda para difundí-las através do site www.clicknoticia.com.br. Como Editora ela coloca à disposição de instituições públicas ou privadas o seu corpo de profissionais para produção de publicações jornalísticas nas mídias hoje disponíveis. Ao conhecer a empresa e suas necessidades no setor de comunicação, podem ser sugeridas novas ferramentas através da elaboração de um Plano de Comunicação, incluindo jornal para os funcionários, publicações institucionais ou específicas para os clientes, abastecimento de sites, entre outras. Esse trabalho é pautado pelos critérios técnicos e a ética das notícias e suas conseqüências. A Comunicativa foi criada como prestadora de serviços jornalísticos em abril de 1996 em função da demanda de profissionais capacitados para interrelacionar o segmento corporativo e os veículos de comunicação jornalística. Fones: (19) 3256 4863 / 3256 9059


»
Baú de Notícias
» Galeria de Fotos

» Clipping

   



18/07/2020 - Mas, desde o início da pandemia do coronavírus, houve uma grande redução no número de atendimentos de pacientes oncológicos e estima-se que de 50 a 90 mil brasileiros deixaram de ser diagnosticados com a doença, segundo um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica e da Sociedade Brasileira de Patologia.

“Isso nos preocupa demais, pois o câncer, a doença oncológica, não espera. E o diagnóstico precoce é fundamental para que haja maiores chances de tratamentos que sejam curativos”, avalia o Dr. Juliano J. Cerci, médico nuclear e diretor do Serviço de PET-CT da Quanta Diagnóstico por Imagem, e acrescenta: “Quanto mais precoce o tratamento, maior a chance de sobrevida. Isso é muito frisado especialmente na questão de tumores mais agressivos, em que é possível medir ainda mais esse impacto, como câncer de pulmão, de mama, melanoma, entre outros.”

Para avaliar o estadiamento do câncer, ou seja, identificar a localização e extensão da doença no organismo para descobrir o seu estágio, um dos exames mais importantes é o PET-CT, que fornece informações essenciais para a escolha da terapia que será utilizada. “Se a doença já é localizada ou disseminada, isso diferencia bastante nas propostas de tratamento para o paciente”, conta o médico nuclear.

O exame também é recomendado em suspeitas de casos de câncer de pulmão, para a avaliação de resposta ao tratamento, seja ele quimioterapia, radioterapia ou cirurgia, e em pacientes com suspeitas do retorno da doença depois de curada. Isso porque o PET-CT consegue identificar alterações menores, até mesmo antes de outros exames, pois avalia o funcionamento de órgãos e tumores. “O exame muitas vezes tem capacidade de detecção mais precocemente que outros métodos de imagem pois é um exame de avaliação fisiológica, enquanto os exames radiologia convencional, como tomografia e ressonância, precisa de um volume de doença maior para perceber alterações anatômicas”, afirma o diretor do Serviço de PET-CT da Quanta Diagnóstico por Imagem.

Contudo, a indicação é não é para todos os tipos de cânceres. Para a realização do PET-CT, o paciente recebe por injeção um radiofármaco, uma substância com moléculas que identificam as alterações malignas. “Cada tipo de tumor tem afinidade a um tipo de molécula e não é toda molécula que servem para todos os tumores”, explica.

Existem três tipos de radiofármacos, indicados conforme cada caso. “O FDG, usamos muito em pacientes com linfomas, câncer de mama, pulmão, cólon, melanoma, ovário e outros. O PSMA é basicamente para os pacientes com câncer de próstata e o DOTA para pacientes com tumores neuroendócrinos”, revela Dr. Juliano J. Cerci.

Exames realizados com segurança

No início da pandemia do coronavírus, a Quanta Diagnóstico por Imagem instalou um comitê técnico-científico para coordenar ações de prevenção. Os ambientes internos foram reorganizados para garantir o distanciamento social, além da clínica contar com áreas ao ar livre.

No momento do agendamento, é realizada uma triagem prévia para identificar casos suspeitos de contaminação pelo coronavírus e evitar o contato com outras pessoas. No dia anterior ao exame, a equipe técnica ainda faz uma pré-entrevista com o paciente pelo telefone para diminuir o tempo de espera na recepção. Acompanhantes são permitidos somente em casos estritamente necessários.

Todas as salas são rigorosamente desinfectadas após cada exame e todos os colaboradores utilizam os equipamentos de segurança necessários. A retirada dos resultados poder ser feita de forma on-line e também por meio de drive thru, sem que a pessoa precise sair de seu carro.


 

 
Cadastro de Jornalista  
   
   
« voltar  


   Clicknotícia® by Comunicativa    Política de Privacidade Desenvolvimento: Webcompany®