Campinas/SP - Domingo, 7 de março de 2021 Agência de Notícias e Editora Comunicativa Ltda.  
 
 
  home
  comunicativa
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Telefone: (19) 3256-4863
Fax: (19) 3256-9059
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

HISTÓRIA DA AMBEV “AMARRA” ALUNOS DA ESAMC  


Desde 2000, a ESAMC Campinas (Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação) forma profissionais nas áreas de Comunicação, Marketing e Administração de Empresas para atuar com sucesso no mercado de trabalho.
No sistema pedagógico as disciplinas são organizadas por meio de Eixos de Conhecimento focando a formação sob três apectos: humanistico com raciocínio lógico (matérias que desenvolvem a criatividade voltada para negócios), específico na área do curso (disciplinas teóricas)e na área de especialização (conteúdo prático). A instituição de ensino oferece cursos de graduação em Comunicação Mercadológica e Administração de Empresas, além de MBA Executivo e de Especialização Profissional. O grupo ESAMC possui sete unidades em Goiânia/GO, Maceió/AL, Salvador/BA, Uberlândia/MG e no estado de São Paulo nas cidade Campinas, Sorocaba e Santos. Desde junho a Comunicativa ACJ presta serviços de Assessoria de Imprensa para ESAMC Campinas.


»
Baú de Notícias
» Clipping

   



A palestra teve início por volta de 19;30 horas e deveria durar uma hora mas acabou mesmo por volta das 22 horas. Um minucioso relato do processo de fusão entre as duas cervejarias brasileiras concorrentes, desenvolvido cuidadosamente por Heitor Gracioso cuja história se confunde com a das cervejarias pois começou trabalhando na Antarctica Paulista ainda garoto no início dos anos 50, atraiu a atenção de estudantes e convidados. Defensor fervoroso do processo como única salvação para a manutenção do controle acionário das cervejarias por brasileiros, Heitor Gracioso é hoje presidente da Fundação e membro do Conselho Administrativo da Ambev. “Se não tivesse conseguido a fusão, certamente o controle das duas cervejarias já estaria em mãos estrangeiras como estão muitas outra empresas inclusive algumas agência de publicidade”, explicou.

Heitor Gracioso falou sobre as últimas iniciativa da Ambev para continuar crescendo. A “Estamos chegando no Equador com a compra da Cerveceria SurAmericana, em Guayaquil. O acordo foi fechado com a Corporação Andina de Fomento (CAF) e prevê a responsabilidade da AmBev pela quitação de compromissos de cervejaria, estimados em aproximadamente US$ 36 milhões.
Fabricante das cervejas Biela Larger, Biela Light, Biela Extra e Biela - Reserva Especial, a Cerveceria SurAmericana possui uma das fábricas mais modernas da América Latina, com capacidade de produção de 90 milhões de litros anuais. A AmBev calcula que no ano passado, o mercado de cerveja vendeu 300 milhões de litros no Equador, alcançando um consumo per capita de 23 litros/ ano. Na Venezuela, este índice é de 79 litros/ ano e no Brasil, 49, o que mostra a oportunidade que o mercado equatoriano apresenta.A aquisição da Cerveceria SurAmericana é mais um passo da AmBev na sua estratégia de internacionalização. Desde sua criação, a Companhia já investiu cerca de US$ 640 milhões na sua expansão, sem levar em consideração o valor dos ativos cervejeiros localizados no Cone Sul que foram transferidos para a Quinsa como parte da transação. A Companhia já está presente em quase toda a América do Sul por meio de operações próprias ou do seu investimento na Quilmes”.

Ele enfatizou o crescimento da Ambev, hoje entre as cinco maiores cervejarias do mundo e disse que o processo deve continuar. “Se o governo acertar a mão na condução da política econômica, temos certeza que vamos crescer muito mais ainda. O nosso consumo ainda não chega nem à metade do consumo per capita de outros países. Na Venezuela mesmo, que não é um país muito mais rico que o nosso, o consumo chega a 75 hectolitros, enquanto o nosso não passa de 50. Isto mostra que ainda temos muito espaço a ser ocupado”.


 


Outras fotos :



 
 
   
   
« voltar  


   Clicknotícia® by Comunicativa    Política de Privacidade Desenvolvimento: Webcompany®